FIBROSE CÍSTICA: MÚLTIPLOS OLHARES DO SER FIBROCÍSTICO

Autores

  • Keila Okuda Tavares
  • Maria Dalva de Barros Carvalho
  • Sandra Marisa Pelloso

Palavras-chave:

fibrose cística, doença crônica, criança, adolescente, adulto,

Resumo

Este estudo teve como objetivo desvelar a vivência de ser um fibrocístico. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, de caráter qualitativo fenomenológico. A população do estudo foi composta por 9 fibrocísticos: 2 crianças, 5 adolescentes e 2 adultos. A coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista semi-estruturada. A análise das falas transcritas na íntegra permitiu desvelar o fenômeno ser um fibrocístico, vivenciado por eles ao conviverem com a doença crônica. Foi possível compreender que a fibrose cística foi incorporada às suas vidas e que eles se adaptaram a ela. O fato de apresentarem uma doença grave e sem cura não modificou a sua forma de ser e de viver, fazendo com que todos se considerem pessoas normais, como qualquer outra. A rotina de tratamentos, as hospitalizações e o auto-cuidado não são interpretados como algo ruim, mas práticas necessárias para controlar a doença em benefício próprio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2011-01-13

Como Citar

Tavares, K. O., Carvalho, M. D. de B., & Pelloso, S. M. (2011). FIBROSE CÍSTICA: MÚLTIPLOS OLHARES DO SER FIBROCÍSTICO. Fiep Bulletin - Online, 81(1). Recuperado de https://www.fiepbulletin.net/fiepbulletin/article/view/450

Edição

Seção

TRABALHOS PUBLICADOS