TESTE DE POTÊNCIA ANAEROBIA MICROCONTROLADO PARA JOGADORES DE VOLEIBOL: UMA PROPOSTA DE VALIDAÇÃO

Autores

  • EDUARDO PORTO DOS SANTOS
  • PRICILLA REGINA OLIVEIRA FERNANDES
  • SOLON JOSÉ GONÇALVES DE SOUSA

DOI:

https://doi.org/10.16887/4225

Palavras-chave:

Testes, voleibol, potência

Resumo

A especificidade do gesto desportivo é uma preocupação constante durante o planejamento das sessões de treino, em todos os esportes, e é embasado nessa nova tendência que, neste trabalho objetiva-se validar um teste de potência anaeróbia, respeitando-se as especificidades dos deslocamentos e ações do voleibol. Participaram do estudo 7 voleibolistas do sexo masculino, com 18 ± 0 anos de idade, 1,86 ± 0,07 cm de estatura, 68,5 ± 0,71 de massa corporal e 12,55 ± 1,84 de percentual de gordura, da categoria juvenil da Seleção Paraibana. Para a coleta de dados, foi utilizado o protocolo adaptado de Sousa e Pellegrinotte (2005) e o RAST (Running-based Anaerobic Test). As variáveis utilizadas foram: velocidade (m/s), altura (cm) do salto vertical (gesto técnico do ataque), distância total percorrida, mudanças de direção, número de saltos verticais. No plano de análise dos dados, utilizou-se a estatística descritiva: média, desvio padrão, valor máximo e mínimo, Alpha de Crombach, coeficiente de variação. As médias da potência máxima e média, para o TPV e RAST, foram, respectivamente de 2400,9±719,3W e 852,9±166,0W; 1874±588,8W e 687,3±114,8W. Concluiu-se, neste estudo, que o TPV mensurou a capacidade de rendimento da potência e foi tecnicamente preciso ao registrar  desempenho dos atletas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

SANTOS, E. P. D., FERNANDES, P. R. O., & SOUSA, S. J. G. D. (2014). TESTE DE POTÊNCIA ANAEROBIA MICROCONTROLADO PARA JOGADORES DE VOLEIBOL: UMA PROPOSTA DE VALIDAÇÃO. Fiep Bulletin - Online, 77(2). https://doi.org/10.16887/4225

Edição

Seção

TRABALHOS PUBLICADOS

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.