NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM HIPERTENSOS DA ZONA RURAL, DO MUNICÍPIO DO CRATO, CEARÁ.

Autores

  • NELYSE DE ARAÚJO ALENCAR

DOI:

https://doi.org/10.16887/4149

Palavras-chave:

Hipertensão, Hábitos de vida, Atividade física, zona rural

Resumo

De acordo com o Sétimo Consenso Brasileiro para o Tratamento da Hipertensão Arterial, cerca de 14 milhões de brasileiros são hipertensos. O objetivo deste estudo é avaliar o nível de atividade física em hipertensos de zona rural. A metodologia decorre de um estudo epidemiológico transversal com 30 indivíduos portadores de hipertensão do sexo masculino e feminino, entre 42 e 84 anos, submetidos ao Questionário Internacional de Atividade Física (QIAF) versão curta modificado para pessoas de zona rural. O plano de análise dos dados utilizou análise descritiva e inferencial. Foi adotado para o presente estudo o programa Epi-info 2002. O nível de significância utilizado foi de 5%. Os resultados demonstraram que 76.70% foram classificados em ativos, 6.70% em insuficientemente ativos A e 16.70% como insuficientemente ativos B, nenhum hipertenso foi classificado como sedentário. Conclui-se que a percentagem de hipertensos residentes na área rural estudada que praticam atividades físicas regularmente foi de grande significância e que a atividade física teve um importante papel no controle dos níveis pressóricos nos hipertensos avaliados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

ALENCAR, N. D. A. (2014). NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA EM HIPERTENSOS DA ZONA RURAL, DO MUNICÍPIO DO CRATO, CEARÁ. Fiep Bulletin - Online, 77(2). https://doi.org/10.16887/4149

Edição

Seção

TRABALHOS PUBLICADOS