COMPORTAMENTO DO ÍNDICE TORNOZELO-BRAQUIAL APÓS EXERCÍCIO SUBMÁXIMO EM PORTADORES DE DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

Autores

  • DULCIANE NUNES PAIVA
  • DIOGO FANFA BORDIN
  • CASSIA DA LUZ GOULART
  • DANNUEY MACHADO
  • ANDRÉA LÚCIA GONÇALVES DA SILVA

Palavras-chave:

DPOC, arteriopatia periférica, reabilitação.

Resumo


A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) apresenta perfil inflamatório progressivo podendo resultar em doença arterial periférica (DAP). A medida do Índice Tornozelo-Braquial (ITB) permite a medida do fluxo arterial nos membros inferiores (MI). Objetiva-se avaliar o ITB antes (ITBpre) e após (ITBpos) exercício em cicloergômetro vertical em portadores de DPOC participantes de Programa de Reabilitação Pulmonar com DAP. O ITB foi avaliado através da medida da pressão arterial sistólica (PAS) dos tornozelos e da PAS braquial bilateralmente através de esfigmomanômetro e Doppler Vascular Portátil. Medidas realizadas antes e após exercício aeróbico submáximo por 30-40 minutos através de cicloergômetro vertical para MI com intensidade de 60% ??da FC determinada pelo método Karvonen modificado para FC de reserva. Avaliados 06 pacientes com mediana de idade de 64 (58-70) anos e IMC de 22 (20-27) Kg/m2. Constatou-se diferença significante entre o ITBpre e ITBpos exercício em cicloergômetro vertical nos pacientes avaliados (ITBpre: 0,84; ITBpos 0,94; p = 0,007). Os resultados indicam que portadores de DPOC com DAP apresentaram melhora aguda da vascularização arterial periférica após o exercício, sendo tal achado traduzido pelo aumento do Índice Tornozelo Braquial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

PAIVA, D. N., BORDIN, D. F., GOULART, C. D. L., MACHADO, D., & SILVA, A. L. G. D. (2016). COMPORTAMENTO DO ÍNDICE TORNOZELO-BRAQUIAL APÓS EXERCÍCIO SUBMÁXIMO EM PORTADORES DE DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA. Fiep Bulletin - Online, 85(1). Recuperado de https://www.fiepbulletin.net/fiepbulletin/article/view/85.a1.42

Edição

Seção

TRABALHOS PUBLICADOS