DETECÇÃO DE HIPERTROFIA VENTRICULAR ESQUERDA FISIOLÓGICA EM ATLETAS JUDOCAS ATRAVÉS DO ECO-DOPPLER.

Autores

  • Cristina Gomes de Oliveira Teixeira
  • Jairo Teixeira Junior
  • Roberta Mendes Fernandes
  • Viviane Lemos Silva Fernandes
  • Patrícia Espíndola M.venâncio

Palavras-chave:

hipertrofia ventricular esquerda, judô, atletas, Eco Doppler

Resumo

O presente estudo objetivou verificar a incidência de hipertrofia ventricular esquerda fisiológica em judocas, diferenciando-o da Cardiomiopatia Hipertrófica, e comparar as variáveis antropométricas e ecocardiográficas. Realizou-se um estudo transversal, constituído de uma amostra de 40 atletas judocas, que foram submetidos ao exame de Eco Doppler, bem como a uma avaliação corporal, que incluiu os seguintes aspectos: o percentual de gordura, estatura, massa corporal. Foi utilizado o teste estatístico não paramétrico de Mann-Whitney e o coeficiente de correlação linear de Pearson foi utilizado para avaliar o nível de associação entre as variáveis antropométricas e ecocardiográficas. Utilizou-se também a análise descritiva, sob a forma de média e desvio padrão, utilizando-se o software SPSS 10.0. Dos 40 atletas, sendo que 4 atletas (0,1± 1,02) apresentaram sinais de hipertrofia ventricular esquerda fisiológica ("coração de atleta"), com diâmetros cavitários e espessuras ventriculares aumentadas. Ao comparar os atletas que apresentaram hipertrofia ventricular esquerda fisiológica e os que não apresentaram, verificou no grupo com hipertrofia ventricular esquerda fisiológica que houve diferença significativa no: diâmetro final do ventrículo esquerdo, na massa ventricular esquerda, na espessura diastólica do septo, na espessura diastólica do PPVE (parede posterior do ventrículo), na relação massa/superfície corporal, no volume diastólico final, no volume sistólico, na relação volume/massa e no volume sistólico final. Constatou que o percentual de encurtamento da cavidade é influenciado pelo IMC e pela dobra do tríceps, explicando que 18% do encurtamento são influenciados pelo IMC e em 10% do encurtamento é influenciado pela dobra do tríceps. Conclui-se que 4 atletas apresentaram hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo, ao se fazer uma correlação das variáveis antropométricas e ecocardiográficas, constatou-se que o percentual de encurtamento da cavidade é influenciado pelo IMC e pela dobra do tríceps, ao passo que o volume sistólico é influenciado em 10% dos casos, pelo percentual de gordura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2011-01-03

Como Citar

Teixeira, C. G. de O., Junior, J. T., Fernandes, R. M., Fernandes, V. L. S., & M.venâncio, P. E. (2011). DETECÇÃO DE HIPERTROFIA VENTRICULAR ESQUERDA FISIOLÓGICA EM ATLETAS JUDOCAS ATRAVÉS DO ECO-DOPPLER. Fiep Bulletin - Online, 81. Recuperado de https://www.fiepbulletin.net/fiepbulletin/article/view/152

Edição

Seção

TRABALHOS PUBLICADOS