CATETERISMO VESICAL DE DEMORA COMO FATOR DE RISCO PARA INFECÇÃO HOSPITALAR DO TRATO URINÁRIO: IMPORTÂNCIA DO ENFERMEIRO NA PREVENÇÃO

PATRÍCIA DE CÁSSIA BEZERRA FONSECA, THALYNE YURI ARAÚJO FARIAS, ANALUCIA FILGUEIRA GOLVEIA BARRETO, GILSON DE VASCONCELOS TORRES

Resumo


A infecção do trato urinário (ITU) é considerada como a mais incidente no ambiente hospitalar e são normalmente associadas ao uso de sonda vesical de demora (SVD). Seu uso tem sido motivo de muitos estudos por parte da comunidade médica, por ser um dispositivo invasivo e que é o principal fator de risco para o aumento da incidência de infecção do trato urinário. O profissional de enfermagem tem responsabilidade direta relacionada ao aumento do número dessas infecções, no tocante a execução do procedimento em si, bem como na manutenção do cateter/sistema durante o uso. Vemos como fatores de risco mais comuns a presença de cateter vesical de demora, o tipo de sistema coletor de urina, tempo de permanência e quebra da técnica na inserção e/ou manutenção do cateter/sistema coletor. A melhor forma de prevenir a infecção do trato urinário ainda é evitar seu uso ou, ao menos retirar o cateter vesical o mais precoce possível.

Palavras-chave


infecção hospitalar; cateterismo urinário; fatores de risco; cuidados de enfermagem.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


FIEP BULLETIN. ISSN-0256-6419
Fédération Internationale d’Education Physique - FIEP
fiepbulletin.net © 2007 - 2014.