O CORPO EM PLATÃO: UMA INVESTIGAÇÃO À LUZ DOS DIÁGOLOS FÉDON E FEDRO

NARA ROMERO MONTENEGRO

Resumo


Platão é apontado como o fundador do pensamento filosófico que separa e contrapõe o corpo e a alma, sua compreensão desses elementos marcou profundamente o pensamento ocidental predominante. Por isso, é tão importante discutir a compreensão de corpo, base epistemológica do estudo da Educação Física, na visão de um dos mais influentes filósofos do mundo. Este trabalho, portanto, tem como objetivo refletir sobre a concepção de corpo em Platão, colocando-a em contraponto com a alma. A metodologia desta pesquisa é bibliográfica com ênfase em três grandes obras, os diálogos: Timeu, Fedro e Fédon. Inicialmente é abordada uma teoria mais geral da filosofia platônica, em seguida sua concepção da natureza humana bipartida em alma e corpo e, por fim sua interpretação da morte. Assim como o mundo platônico, o ser humano foi concebido de uma forma dual. Uma parte é eterna e liga-se com o divino: a alma. A outra devém e é corruptível: o corpo. Assim, o corpo em Platão é o sepulcro em que a alma está presa. É dever, portanto, do filósofo libertar-se ao máximo dessa coisa que o limita, não atendendo a certas demandas do corpo. No mais, esperar que a morte chegue e o liberte por inteiro.

Palavras-chave


Platão; corpo; natureza humana bipartida

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


FIEP BULLETIN. ISSN-0256-6419
Fédération Internationale d’Education Physique - FIEP
fiepbulletin.net © 2007 - 2014.